sábado, 4 de abril de 2009

TOMESSA, UÍGE, MANGUEIRAS

vamos plantar mangueiras. 3 de Janeiro de 2009, Pedreira do Baba (Tomessa), o lugar onde vivi desde as primeiras semanas aos 6 anos.
Uma mangueira....
Duas mangueiras....ao todo, umas 20 mangueiras plantei esse dia. Levadas de Luanda e depois de uns meses no viveiro preparado pelo tio Joaquim, meu grande companheiro nestas lides do campo.Trepando, para ter mangas docinhas
Lá em cima, com mangas à fartura
E mais mangas

mangas docinhas lá no alto
E aqui as como com todo o prazer. Adoro mangas. Por isso estou sempre a plantar mangueiras.
Terminada a missão, lá vamos nós no multiusos Lexus

5 comentários:

MESU MA JIKUKA disse...

Director,
lendo essa sua façanha de vida só me resta parabenizar. O campo precisa de cultos e com sentido de Estado. Já dizia a minha mãe: As pessoas podem deixar de se vestir, mas nunca deixarão de comer.
Tb retornei aos campos. E levo mangueiras, cajueiros, maracujoeiros, e outras sementes de Catoca ao Libolo onde tento construir a "sobra que me acolherá na velhice"
Um abraço e divulguemos...
Muitos lhe seguirão as peugadas, pode crer.

jotta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jotta disse...

Companheiro Luís, para o "mato" é o caminho.
Que sejas feliz nesta aposta que é a agicultura, necessariamente o futuro da nossa terra.

LUIS FERNANDO disse...

Pois é...
Campo é comigo, e não é agricultura de fim de semana, para aparecer bonito na foto, para gravar documentários para o National Geographic, é mesmo para produzir alimentos

amigos, sei que estamos na mesma onda; dentro de pouco tempo, estamos a trocar comida...produzida por nós. É fantástico.

Kandando
LF

Magalhães disse...

Olá Luís!
Moro no Ribatejo, em Portugal. Sou um apaixonado por Angola, mais precisamente pelo Uíge!
Fiz tropa no Songo! E sabe que mais? Também eu adoro mangas. Aprendi a gostar delas lá no meu Quartel, tínhamos lá 4 mangueiras de peso. Aliás, no Songo em frente da residência do Administrador e ou do cinema, havia um belo jardim de mangueiras. E ao que julgo saber, estas encerram uma parte da história de Angola!
Parabéns pela iniciativa, se todos plantássemos uma árvore, não importa qual, o Planeta estava certamente melhor.
Um abraço