sábado, 28 de Junho de 2008

FESTAS DA CIDADE DO UIGE ....1 a 7 JULHO

Nosso poiso no Uíge...

A piscina, à noite....


Sede do Governo Provincial



O antigo Estádio do Clube Recreativo do Uíge (CRU), onde meu pai brilhou como futebolista, na década de 60. Hoje, como se pode ver, é o Estádio 4 de Janeiro, bem melhor do que foi no passado : relva, muro, tribuna VIP, balneários...um mimo !





Um ângulo da cidade, captado a partir do passeio do Palácio do Governo.




A Rua do Comércio, no começo. Da velha rotunda de Ricardo de Matos Gaspar (RIMAGA) em direcção à Igreja da Sé






Lá em casa, minha mana Lena e marido, Nicolau das Neves....o tio da cidade, o homem que me descobriu e me introduziu nas lides do jornalismo, em 1978 !







A casa onde vivi no Tomessa. Construimo-la em 1966 e toda a família aqui encontrou poiso,amor e educação , até que começou a dispersão natural da vida. Saí do Tomessa em 1979, aos 18 anos.








O imponente Palácio do Governo do Uíge. Aqui viveram homens como Altino de Magalhães, Rebocho Vaz e outros. A guerra não poupou esta jóia da arquitectura , verdadeiro símbolo do poderio económico-financeiro das terras do Uíge.









Antigo Liceu Salazar de Carmona, hoje instalações do Núcleo Universitário. Aqui fiz o antigo Curso Geral do Comércio, onde tive a oportunidade de conhecer inteligências raras como a do professor Humberto Pires Lopes (Matemática) e Oliveira (Geografia) -antes da independência de Angola - e Massamba Cardoso, já depois de 1975. Tempos de ouro da Educação !










O emblemático edifício dos CTT. O coração da cidade é aqui, com a concentração dos principais Departamentos que asseguravam a funcionalidade do Estado: Câmara Municipal, Governo do Distrito, Forças Armadas, Agricultura, Finanças....












A arquitectura e o bom gosto. Um ícone da cidade este edifício!






















Terreno baldio frente ao Palácio do Governo do Uíge, onde se diz que vai nascer um hotel moderno, o Palácio Hotel












A inocência dos meninos, fazendo o percurso lavra-casa (no caso o Bairro Mbemba Ngango, como eles confessaram) . Encontram-se a 2-3 kilómetros da cidade do Uíge, na estrada que liga o Quitexe à capital da província.






























Meu cunhado Fefé maravilhado com a beleza dos lugares que testemunharam a minha primeira infância. Vivi a 300 metros deste sítio, dos zero aos 6 anos de idade, ou seja, de 1961 a 1967.





Pormenor de uma rua do elegante Bairro Popular nº 1, ou Bairro da Piscina como também se conhece. Aqui, exactamente, fica a casa do falecido nacionalista Manuel Quarta Punza




























O velho controlo da estrada Negage-Uíge, bem perto do Candombe Novo e do desvio para a minha amadíssima aldeia, o Tomessa.





Terra de fertilidade infinita. Até nos tectos a micro-agricultura é possível. Ousada, intrusa, mas lá está . Se não ajuda na alimentação, ao menos serve para alegrar a vista e dar conforto aos pardais e às andorinhas, que assim têm alcatifa de borla































A estrada renovada. Quando se governa a pensar no progresso, só podem mesmo acontecer maravilhas como esta. Nesta estrada (Luanda-Uíge, 350 km.), há apenas 3 anos atrás, os automobilistas ficavam 2 dias, 1 dia, 20 horas, 12 ....Era a tortura dissimulada em viagem !



















O bom das viagens por estrada. Tem-se contacto com a verdade da vida, a realização dos homens simples, a agricultura, o verde, o oxigénio, os cheiros, a mística, a terra vermelha, tudo isso que faz de África o fascínio que é !











































Viajar por estrada. Só descobertas....























As abóboras. Aldeola a curta distância da ponte sobre o rio Dange. Quando se chega a este lugar, no percurso Luanda-Caxito-Úcua e destino Uíge, aqui se tem a certeza que estamos a chegar ao fim de nossa viagem. Mais umas aceleradelas e entra-se em território do Uíge, deixando para trás o vasto Bengo












O Uíge e a pujança da sua agricultura. Banana-pão , como geralmente se diz, mas que para nós é -sempre foi - a célebre e insubstituível banana de assar, que foi a alegria dos nossos matabichos na infância, com chá Namuli , Licungo , de limão ou de caxinde....
























Vão acontecer as FESTAS DA CIDADE DO UÍGE, de 1 a 7 de Julho de 2008.


























Prevê-se a realização de numerosas actividades .


























No primeiro dia do programa, será apresentado o romance de Luís Fernando, filho do Uíge - quer dizer, euzinho aqui - intitulado A CIDADE E AS DUAS ÓRFÃS MALDITAS.




















































Pedacinhos do livro....


























Imagens da cidade em festa....


























Lugares de Luanda, onde a história aconteceu no século XIX ...


























e uma infinidade de motivos , deixo-os aqui para vossa apreciação e deleite....


























Ah....muita fotografia como sempre ! Eu amo a fotografia....e a literatura, claro !




















































11 comentários:

Amaral Justino disse...

GOSTEI DE VER ESTE ESPACO, ME PROPORCIONOU EMOCOES NA VIDA, GOSTARIA O NOVO REGRESSO A BANDA E PARTICULARMENTE NA SUA ALDEIA NATAL TOMAR IMAGENS DA ESCOLA PRIMARIA ONDE TARABALHA A MINHA MAMAE PRECIOSA QUE LA QUIERO MUCHO E SUBALA, RSRSRSRS, DEU ME SAUDAES DE IR COM MAIS URGENCIA A ANGOLA E NA MINHA TERRA DO BANGO VERMELHO, EN DONDE SOMOS CONTERAS, PERO BUENO ES DE GRAN PERFECCIÓN, SIGA ADELANTE E QUE DIOSITO TE BENDIGA, CON SU FAMILIA. YO POR AQUI CUMPLIENDO MAS OTRA MISIÓN DE LA VIDA CULTURAL Y TECNOLOGICA, PARA AYUDAR AL GENTE CON LAS DISCAPACIDADES LOCOMOTORES.

Américo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gilberto disse...

Kota Luis,
Parabens pelo blog e acima de tudo pelo seu trabalho no jornalismo angolano. "O Pais" esta 1 mimo. Sao pessoas como o kota que me orgulham de ser Bacongo.

Um abraco a partir das "margens do Potomac - essa palavra foi retirada numa das suas cronicas" -

Washington, DC - USA

Gilberto das Neves
gildasneves@hotmail.com

Américo disse...

Gostei da iniciativa de Luis Fernando, fiquei mais emocionado quando ví a foto do meu PAI Cória Antunes Paca, Desde ja Agradeço ao meu amigo Gilberto das Neves que apartir dos EUAS enviou me o link para aceder o blog.

Att:
Maximino Americo Benedito Paca

josé disse...

parabéns por este belo trabalho
será que tem algumas fotos do songo?
obrigado

matondo disse...

Irmão muito obrigado pela iniciativa fassa isso mais vezes

um abraço
mantonioandre@Hotmail.com

Margarida disse...

ADOREI VER ESTA PAGINA. O MEU MARIDO ESTA NO UÍGE A TRABALHAR. COM ESTA PAGINA SENTI-ME MAIS PERTO DE QUEM AMO, MAS TAMBÉM MUITO MAIS SAUDADES ME DEIXOU, É MUITO DIFICIL UMA SEPARAÇÃO, APETECE PEGAR NAS TRALHAS E CORRER PARA LÁ. OBRIGADA ADOREI MESMO

Carlos disse...

Caro Luís Fernando

Parabens pelo excelente blog que aqui tem com imagens recentes do UIGE.

De resto e porque ando à procura de alguem que tenha estado ou tenha contactos no UIGE, pergunto-lhe se seria possível falar consigo.
O meu email é geral@play-global.pt

zaza disse...

Do pouco que vi relacionado a cidade, da a intender que ela ainda vai alem, mas para isto temos que todos em conjunto lutar para o melhoramento da mesma, visto que ela pertence aos Angolanos

Jose Manuel Eudalio da Costa Melo disse...

Gostei imenso de vesitar este espaço,deu para aleviar as saudades da minha terra de onde sou natural do Songo.Tenho orgulho em ser Angolano,é pena não haver fotos do songo.Um forte abraço para toda malta.

Magalhães disse...

Olá Luís!
Gostei muito de conhecer o seu Blogue!
Deliciei-me com as fotos, serviram para matar saudades.
Fiz tropa no Songo e Carmona era logo ali.
Quando tiver oportunidade coloque mais fotos.
Bem-haja.